terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Quando a gente pensa que o mundo tá melhorando...

Esses são só alguns exemplos dos comentários feitos na noticia publicada pelo site da UOL no dia 08/01/12, em que o ex-jogador de futebol, atual parlamentar, Romário declara ser a favor do casamento homossexual. Não o conheço e não posso dizer se ele está sendo completamente verdadeiro em sua fala ou se isso seria apenas mais uma jogada de marketing pessoal, mas se acaso ele continuar firme nesta luta, é só mais uma batalha vencida, mesmo porque não estou aqui para julgar a postura do ex-jogador (que, na minha opinião, é mais que absolutamente correta, sendo parlamentar, é seu dever zelar pelo direito dos seus eleitores) mas criticar os autores deste comentários, que em sua maior parte foi extremamente ofensivo, discriminatório, preconceituoso e absolutamente falso!

Para começar, ser gay não é uma escolha, do contrário, ninguém escolheria (veja a definição de escolha aqui) sê-lo, pois só aquele que os conhecem (como eu), ou os são é que entendem a dor e o sofrimento diário que é preciso passar para ser minimamente aceito e respeitado nessa sociedade machista e retrógrada.

Ser gay implica em passar toda uma vida sendo chamado de “bichinha”, “boiola”, “mulherzinha”, “afeminado” e diversos outros nomes que podem destruir a auto-estima de uma pessoa, sem falar na possibilidade de ser violentado fisicamente, pois há pessoas que acham que só assim é possível “curar essa doença”.

A teoria de alguns historiadores para a abolição da pratica homossexual nas religiões judaico-cristãs é que naquela época que era praticamente um fato morrer antes dos 40 anos, então era extremamente necessário ter filhos para a propagação da espécie! Se fosse possível que os homens ou as mulheres se unissem a pessoas do mesmo sexo, não seria gerada uma criança. Mas vale lembrar que os Estados naquela época eram regidos pela religião e quem não se enquadrasse nesta não poderia viver naquele lugar.

O casamento é um contrato legal que garante direitos aos cônjuges e é também uma festa, celebração de uma união entre duas pessoas que se amam. É um slogan muito interessante do partido Líber "É um direito humano casar-se, não um privilégio dos heterossexuais!" Se a Igreja Católica, Evangélica, Budista, Espírita, etc., que não tem vínculo estatal não quer aceitar, por causa dos seus dogmas e preceitos, tudo bem! É um direito dela não aceitar! Mas o Estado tem que zelar, proteger e assegurar que os cidadãos que estão sob sua tutela, que pagam impostos e votam tenham seus direitos preservados e sejam ouvidos! Afinal, o Estado é laico ou não? Porque ele tem que estar preso a moralidade das igrejas?

O que um casal gay poderia fazer de errado ao educar uma criança que um casal hetero não faria? Perversão não é uma qualidade exclusiva dos gays, aliás, há muitos heteros que são pervertidos! (Até mais que os gays!) Há milhares de crianças que precisam de um lar, afeto e atenção que muitos casais heteros (esses que jogam seus filhos no lixo, em rios dentro de sacos plásticos...) jamais poderiam fazer igual as tais "duplas" as quais o senhor se refere! Ser gay é irracional? É deixar de evoluir? O conceito de familia só se aplica se houver necessariamente um pai e uma mãe envolvidos? Então eu que não tenho pai, não tenho família? Meus irmãos, tios, primos não são ninguém? Porque uma criança não pode ter dois "pais" ou duas "mães"? O que isso poderia afetar nela psicologicamente que uma mãe ou pai solteiros não sofreriam?

Já se sabe que 47% dos portadores de AIDS adultos são mulheres heterossexuais! A maioria os portadores são pessoas empregadas e com relacionamentos estáveis (lê-se casadas)!

Comparar a questão do casamento gay à questão da pedofilia é simplesmente estupidez! Uma criança não sabe o que é sexo e não tem capacidade de discernir corretamente o certo do errado a ponto de poder tomar uma decisão deste calibre. Tanto que a idade de consentimento (ou seja, a idade que a lei considera que o menor tem possibilidade de responder por seus atos e ser preso se necessário numa FEBEM da vida) no Brasil é de 14 anos! Ainda é pedofilia, e o adulto pode SIM ser preso, mas se conseguir ser provado que o menor esteve de acordo, não!

O que eu não entendo é: POR QUE os gays não podem se casar no papel? Qual a diferença fundamental entre isso se eles já tem pensão e moram juntos como muitos já disseram nesses comentários maldosos? "Isso é uma forma deles tentarem ser normais" já me disseram. Mas aí é que está o problema: ELES SÃO! Os gays, acredite você ou não, são pessoas normais como você e eu! São médicos, advogados, cantores, arquitetos, professores, etc. Muitos deles podem estar bem debaixo do seu nariz e você nunca ter percebido! Tratar a homossexualidade como anomalia é que é o problema, até mesmo porque ela não só foi documentada durante toda história humana como também em outras 433 espécies de animais!

Em momento nenhum eu quero colocar o Romário num pedestal, mesmo porque, como já disse no primeiro parágrafo, escrevi esse texto não para elogiá-lo, mas para criticar os comentários que essas pessoas desenformadas e estúpidas fizeram. E não descarto a possibilidade dele estar fazendo isso como jogada de marketing pessoal para sua reeleição, ele não é um santo! Mas temos que ter em mente que, enquanto representante do povo é muito gratificante saber que eles está lutando pelo direito que uma minoria da população que mesmo nesses "tempos irracionais" vive sendo mal tratada e agredida por uns poucos que não podem conviver pacificamente com pessoas que são diferentes delas!

Sendo ou não sendo gay, não posso deixar de me revoltar por isso! A gente pensa que o mundo pode mudar, que as coisas podem melhorar mas depois dessa a gente sabe que temos muito ainda por fazer. Muito que estudar e melhorar, mas o importante é nunca desistir!

"I'm beautiful in my way
'Cause God makes no mistakes
I'm on the right track, baby
I was born this way"
(Born this way - Lady Gaga)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tell me you're not vicious...